MOBILIDADE E TRANSPORTES
Carta Europeia da Segurança Rodoviária
Sobre a Carta

Quem pode aderir

A Carta Europeia da Segurança Rodoviária está a convidar mais partes interessadas a aderir à sua atual comunidade de membros. Qualquer empresa, associação, autoridade local, instituto de investigação, universidade ou escola de qualquer Estado-Membro da UE pode candidatar-se à assinatura de um compromisso. Desde sociedades multinacionais até pequenas empresas, entidades de todas as formas e dimensões sentem-se motivadas a assinar a Carta Europeia da Segurança Rodoviária. Com mais de 3 800 signatários, a Carta Europeia da Segurança Rodoviária encoraja e apoia continuamente compromissos únicos e criativos no sentido de reduzir as mortes nas estradas.

Este é um convite da Comissão Europeia para realizar ações concretas, avaliar resultados e reforçar a sensibilização para a necessidade de reduzir as mortes resultantes de acidentes rodoviários.

Todas as entidades que se comprometem com a Carta Europeia da Segurança Rodoviária têm um reconhecimento efetivo. As ações e iniciativas de segurança rodoviária que são realizadas pelos nossos membros são tornadas públicas através do sítio Web da Carta. Esta visibilidade permite que outros aprendam e se sintam inspirados para realizar ações semelhantes ou ainda mais inovadoras.

Ao assinar o compromisso, os participantes podem influenciar positivamente uma ou várias das seguintes questões de segurança rodoviária, que são  fundamentais para uma abordagem integrada à segurança rodoviária:

  • Segurança dos veículos: inovação, dispositivos de segurança, políticas de regulamentação dos veículos.
  • Segurança das infraestruturas: infraestruturas rodoviárias mais seguras, avaliação do impacto da segurança rodoviária.
  • Comportamento do utente: melhor compreensão, melhores competências e melhores atitudes.

Os membros que assinaram o compromisso contribuem não só para reduzir o número de mortos e feridos todos os anos, como também, através das suas ações, para diminuir o impacto ambiental dos acidentes rodoviários, reduzir os custos financeiros consideráveis, reforçar o reconhecimento público e melhorar a responsabilidade social da sua própria empresa.